Estava estudando algumas coisas sobre o Positivismo e resolvi postar algumas constatações que talvez não sejam novidades mas que parei pra pensar esses últimos tempos.

O Positivismo teve seu início com Augusto Comte que pensava-o como um doutrina filosófica, sociológica e política, derivado do desenvolvimento sociológico dos iluministas e diversos outros fatores como as crises sociais e morais do fim da Idade Média no processo de desenvolvimento burguês que culminou com a Revolução Francesa (1789). Sendo assim podemos dizer resumidamente que após todos esses conflitos históricos, Comte, propõe uma doutrina de valores completamente humanos caracterizados por uma ética humana radical.

Existe todo um desenvolvimento do pensamento Positivista, que eu poderia ficar descrevendo durante horas e horas, mas vou direto ao viés que me interessou escrever esse texto. E como não vou abordar todo o tema e não vou esclarecer tudo a respeito, sinta-se a vontade para buscar mais informações se for de sua curiosidade.

Instituindo a Religião da Humanidade através da obra Sistema de Política Positiva, Comte busca uma nova religião que seja racional em seus conceitos. O lema desta religião positivista propoe: “O Amor por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim”. Seu regime é: “Viver às Claras” e “Viver para Outrem”. Foi a partir da Religião da Humanidade e de todo pensamento em torno disso que Comte cria o conceito do “altruísmo”, resumindo o ideal de sua nova religião.

Tendo todas essas informações descritas acima pode-se chegar ao mote deste texto. A conformação atual da bandeira do Brasil é supostamente um reflexo dessa influência na política nacional. Na bandeira brasileira lê-se Ordem e Progresso, frase surgida a partir da divisa comteana, representando as aspirações a uma sociedade justa, fraterna e progressista, utilizando-se do lema da religião positivista citado acima. Tudo supostamente falando e porque digo supostamente falando? Porque esse lema está incompleto. Não quero aqui soar presunção ou razão no que digo, nem tomar partido se concordo ou não com os ideais positivistas. O fato é que houve inspiração no pensamento Comteano para a conformação do Estado Nacional. E então abro a provocação do porque a bandeira somente utiliza o termo “Ordem e Progresso” ao invés de “Amor, Ordem e Progresso”?

O Amor não é importante na construção de um país?

Anúncios